[FeGa] Meu Kevin, meu vulpino amigo!

Pessoal, venho apresentar oficialmente meu novo amigo de todas as horas, o meu querido, o meu amigo Kevin! Pois desde pequeno sempre quis ter um raposo de pelúcia, para ser meu para sempre, pois "I wanna be like kevin!", como na frase marcante do jogo Blood. E informo a todos que talvez vai ser mais difícil continuar a escrever por esses dias todos, em especial na próxima semana pois viajarei pra Dourados em Mato Grosso do Sul, rever minha maninha e o Paulo. Curtir o ano novo, bem como nesses tempos todos nem tenho previsão. Se der qualquer problema, bom Natal para quem curte, e bom ano novo! EPA, não quer dizer que deixarei as moscas. 
[FeGa] forever 2011 

[FeGa] Mais um espaço na web, MySpace Blog


Pessoal, para tantos que apenas conhecem este blog do FeGa considero de fundamental importância a construção de novos espaços, todos os espaços como meios de transformação da situação interna da Internet e também, para o desenvolvimento de projetos culturais e avançar na luta revolucionária. Dentro da nova conjuntura da mídia social Myspace com a recente inovação, da nova versão do Myspace e também procurando desenvolver conteúdos sociais, venho aqui para promover meu "novo" blog do Myspace como blog complementar para com este blog principal. 




Mas para não ficar na reprodução cultural "pura e simples", nem para que seja uma simples correia de transmissão de opiniões e senso comum na web, o blog do Myspace vai assumir conteúdo próprio, informações da plataforma FeGa e conteúdos relevantes para a mídia social do Myspace, tanto como perfil FeGa, tanto quanto ao entretenimento social e arquivamento de informações importantes. Dentro do contexto da política de presença massiva na web da plataforma FeGa, do desenvolvimento da cultura FeGa e também como perfil e blog representante do Grupo FeGa.

[FeGa] Um pouco melhor, talvez animado, mas sempre em frente!

Pessoal, estou um pouco melhor de minha vida guerreira que travo pela revolução do Kaos e pelos recentes ataques para com a plataforma [FeGa], tanto pela vida digital como no caso dos ataques da Desciclopédia no processo de exclusão digital, e do Facebook por deletarem a conta estratégica, quanto para com a situação pela qual se encontra minha Alpha de movimento furry que é a Kouta Oni. Um pouco melhor, pois ainda não me sinto bem devido a todos esses acontecimentos nada agradáveis, ainda mais na situação de inovação ao qual emprego toda minha fúria revolucionária, contra as velhas formas carcomidas pela corrupção e pela ineficiência.


Talvez, animado por efetivamente participar do movimento furry através do grupo Red Moon que efetivamente traz o significado autêntico para com a cultura Furry, tanto em termos estratégicos como a construção furry brasileira, tanto quanto como efetividade prática na organização dos jovens e interessados pela verdadeira essência furry e nisto, não como um meio "puro e simples" para se galgar posições, mas sobretudo pela própria cultura ser uma finalidade significante em termos pessoais, e de pano de fundo de aspectos sociais da sociedade brasileira. Estou animado para enfim, contribuir no processo de construção, talvez de inversão dos atuais valores da cultura jovem pautada por Malhação e sim pelo inversismo, pelo movimento furry. Um encontro, uma cultura jovem!


Pelo meu furor revolucionário, pela minha vontade de potência até sexual, no sentido de parir um novo mundo contra as velhas formas do conservadorismo, dos interesses das altas finanças sionistas e também do capitalismo mundial. Estarei sempre em frente a favor duma Revolução, do Kaos, dos Furrys, e de construção duma nova  sociedade que inverta os valores presentes na sociedade brasileira e internacional e atuarei, além dos espaços na web contra a mídia golpista e conservadora, atuarei em operações estratégicas como representante da plataforma FeGa e também do Red Moon. Ambos integrados, intima e profundamente em sentido na construção duma sociedade furry, revolucionária e que atue no sentido direto.

[LUTO] Meus pesames para a Kouta Oni!





No mundo tudo tem seus altos e baixos, muitos já devem ter escutado essas palavras...E elas, muitas vezes, vem daqueles que amamos e confiamos, mesmo que não sejam dessa forma, mas que dão a entender.

Na minha vida de Fursuiter, artista e até mesmo, como filha...Sempre tive o insentivo daquelas pessoas que estão ao meu lado, amigos, colegas, mestre e, principalmente, familia...
O maior e mais importante insentivo que tive em minha vida, veio da pessoa que mais amo, mesmo já tendo partido...Essa pessoa, é e sempre será...minha mãe.

Com tudo que aprendi e fiz ao seu lado, sempre mostrando o pouco que fazia, e ela sempre falando:"Viu! você consegue e ainda melhor!" Ela sempre me deu aquele impurrãozinho que faltava para conseguir o faltava ou melhorar o que eu já achava que estava bom...

Muito ainda tenho pela frente, agora...apena, sendo observada por você, de longe...Mas sei que você estará sempre ao meu lado, não me deixando desistir de meus sonhos, que você, com tanto carinho e amor, me mostrou, que posso e sou capaz...

Mesmo aos meus inimigos, você sempre quis o bem, nunca me deixou pensar em coisas ruins, por piores que fossem as situações, foram seus coselhos e palavras que me deram o rumo certo, aquele que hoje sigo.

Eu criei esse blog, quando estava com você, na sua primeira semana no hospital...Mostrei cada foto e video o blog e mesmo estando de cama, você estava com um sorriso de :"Continue assim!"... Me mostrando que posso ir ainda mais longe...

E hoje 11 de Dezembro de 2010...Deixo para você, Maria Margaret de Barros Gallo, essa edicatoria especial...

Obrigada Mãe, por tudo que me ensinou e insentivou...Irei fazer o máximo que posso e chegar o mais longe, sonhar o mais alto possivel e te agradecer todos os dias, pelas palavras ou até pelo simples sorriso, que me passava, e passa, tanta tranquilidade...
Você agora pode estar em um lugar diferente, mas sei que esta observando tudo que fazemos e espero continuar te dando orgulho e felicidade.
Logo, mas não tão breve, estarei ai com você, o vô, as vós e tios... Que todos esteja cuidando muito bem de você, enquanto não chego.
Obrigada por saber que sou capaz e por cuidar tão bem de mim, do pai e da Ithus (e claro, dos cães).
Deixo uma musica em sua homenagem, sei que é exatamente como me sinto no momento, não só eu, mas seus irmãos, cunhados e sobrinhos...Claro, que a Ithus e o pai também....
Te amamos de mais Mãe!!! Obrigada por tudo!!!
Agora pode descansar, se recuperar e cuidar de nós dai de cima.
Você sempre estará em meu coração e de todos que te conhecerem e amam!

"O mundo não parece o mesmo
Apesar de saber que nada mudou
Tudo isso é apenas meu estado mental
Eu não posso deixar tudo isso para trás
Tenho que me levantar para estar mais forte

Tenho que tentar
Para me libertar dos pensamentos em minha mente
Usar o tempo que tenho, eu não posso dizer adeus
Tenho que fazê-lo corretamente
Tenho que lutar
Porque no fim isso valerá
Que a dor que eu sinto devagar desvaneça
Isso estará tudo bem

Eu sei que deveria perceber
O tempo é precioso, isto é o que vale
Apesar de como me sinto por dentro
Tenho que confiar que estará tudo bem
Tenho que me levantar para estar mais forte

Tenho que tentar
Para me libertar dos pensamentos em minha mente
Usar o tempo que tenho, eu não posso dizer adeus
Tenho que fazê-lo corretamente
Tenho que lutar
Porque no fim isso valerá
Que a dor que eu sinto devagar desvaneça
Isso estará tudo bem

Essa noite é tão longa
Não tenho força para continuar
Sem mais dor estou caindo
Através da névoa vejo o rosto
De um anjo, chama meu nome
Eu me lembro que você é a razão que eu tenho para ficar

Tenho que tentar
Para me libertar dos pensamentos em minha mente
Usar o tempo que tenho, eu não posso dizer adeus
Tenho que fazê-lo corretamente
Tenho que lutar
Porque no fim isso valerá
Que a dor que eu sinto devagar desvaneça
Isso estará tudo bem"

Musica por Within Temptation "pale"


Posso esta triste agora, mas tudo passara, tudo que apenas o tempo pode curar e fazer se aproximar o dia, na qual nos reencontraremos...

TE AMOOOO MUITOOO E ETERNAMENTE MÃE!!!!!


Da sua filha, que te tem sempre no coração.



Também viverá profundamente em meu ser, como uma mãe indiretamente e amiga querida. Meus sinceros agradecimentos, para com a mãe da Kouta.

Fernando Gaebler, 12 de dezembro de 2010.

[ESPECIAL] Ode a São Bernardo do Campo


AMO, CHORO, VIVO E SOFRO!
COMO NUM CASAMENTO, 
TANTO NA VIDA, QUANTO NA MORTE
NA DOR, E NA FELICIDADE
NA SAUDE, E NA DOENÇA
ESTAREI PARA SEMPRE, E SEMPRE POR TÍ
CASADO COM TÚ, SÃO BERNARDO DO CAMPO
RAINHA DA MINHA VIDA
DEUSA DE MEU HORIZONTE
MEU NORTE NA VIDA
E MEU TUMULO NA MORTE


FERNANDO GAEBLER

[FeGa + Você] Grupo FeGa, cresceremos na web!

A plataforma FeGa tem orgulho de apresentar para você, nosso querido participante, que temos nosso grupo na web através do uso do serviço do Google Groups que ganhou uma nova interface, que ainda não tenho e espero o quanto antes ainda ter, se possível ainda neste ano de 2010. Com nossa promessa de nos tornarmos mais social, menos unilateral como da imprensa golpista, de sermos mais integrados e com serviços diversificados para levar para tú o que há de melhor de cultura na web, underground e promover a revolução cibercultural em solo brasileiro, não somente brasileiro mas sobretudo na web, de uma web mais progresssista.

Apresentamos primeiro agora o nosso [Google Groups] que será a forma mais eficaz para desenvolver nossas discussões,  para o pessoal publicar seu [FeGa Lifestream], de forma para que mais e mais, mais pessoas, mais cultura e desenvolvimento social se faça na plataforma FeGa. Precisamos avançar na questão de participação na web, tanto da plataforma para a web integrando-a para um sentido revolucionário, tanto quanto da web para adentro na plataforma. E nesse sentido, de ires e vires também apresento uma outra forma de participação social na web através da plataforma FeGa o [FeGa no Windows Live]. Ambos são grupos importantes, e para que dois processos de grupos na web? Porque não concentrar num só?

Primeiro, o mais importante do que nunca é crescermos na web e para isso precisamos ter participação e efetivamente usar dos serviços gratuitos que encontramos no maravilhoso mundo novo da web, depois é importante alimentarmos com conteúdos diversos e que atraia diferentes públicos, tanto para que contemplemos os mais diferentes aspectos culturais presentes na web e através da web dos aspectos culturais também por fora da web, dos mais tradicionais aos mais progressistas e revolucionários. Construindo a audiência no sentido de integração social, participação na web, e depois desse processo todo de efetivo desenvolvimento social tendo como foco a cultura, a juventude, a política.

Cultura, como fora explicitado no [FeGa Vídeo] sobre uma idéia cultural, é justamente por aquilo que construímos visando a própria cultura como protagonísmo de uma sociedade, que nesse caso será a sociedade informatizada por todo. Juventude é a atual protagonista dos processos culturais, muito mais que as velhas formas tradicionais, na mais das vezes, conservadora enquanto essência que atravanca a transformação social, e política que é justamente o espaço do conflito social e indiretamente da cultural. Nesse sentido, nessa perspectiva, a plataforma FeGa participa via construção de espaços de participação efetiva, para todos, que assume esses três elementos que é cultura, juventude e política. Participe do Grupo FeGa, e vamos juntos nessa, pois somos de todos e de todos construímos a plataforma, a mais aberta e participativa possível na web. Vamos nessa!

[FeGa] A filosofia de Duke Nukem [Orkut]

Duke Nukem, que fora classificado como proibido pelos 'moralistas de plantão', pelo caso de Mateus da Costa Meira que adentrou no cinema do Shopping Morumbi atirando no povo. E de acôrdo com o [FeGafest] que fora meu aniversário de 23 anos. O nosso herói de infância que fora lançado nos idos de 1996, na edição Duke Nukem 3D Atomic, fora definido pela Revista Arkade como " o machista, egoísta e metido ". Com certeza, mesmo porque ele encarna no computador, os principais heróis do cinema como o exterminador, como o rock balboa, como rambo, como snake e muitos outros heróis da televisão. 


Além do que, adquirir toda essa personalidade tem de fundo, uma questão que é a filosofia dessa personalidade que é debatida numa das, que dentre tantas e variadas comunidade da rede social Orkut, possui essa missão de debates, questionamentos e promoção da cultura de Duke Nukem, que é a comunidade ' A filosofia de Duke Nukem ', a mesma que possui uma pequena visualização nesse breve texto sobre esta comunidade. A comunidade, possui como estrutura para a organização do conteúdo através de um blog próprio que é o Duke Nukem Brasil, pena que está parado e tendo a última postagem na data de 15 de Outubro de 2009, com as mais famosas frases proferidas pelo nosso maior herói de infância.


A filosofia de Duke Nukem, poderiamos entender esta como uma atitude independente, tendo por triangulação num pensamento tridimensional formada pela vontade de potência de Friedrich Nietszche, no absoluto racional de Friedrich Hegel e também em algo que é próprio dele que é 'te explodo, antes de me explodir', formando-se a base da personalidade de Duke Nukem, além do mais que o jogo nasceu num período de década de 90, ainda assolada pela  feliz "ameaça nuclear", pela cultura de ação e também pelo sentimento de apocalipse típico da juventude das entre década "oitentista-noventista", cuja base da juventude continuará eterna tipificada pelo nosso herói Duke Nukem! Uma frase que me marcou na infância ' Damn, I´m Good'!.

[FeGa Cultura] Primeiras impressões sobre Stargate Universe


Intrigas entre poderes, saberes místicos e muito mistério sobre universo, naves milenares e um pouco de relacionamento pessoal. Esta é a primeira impressão que tive dessa nova série da franquia de Stargate - Simplesmente renovou a franquia para além de conflitos espaciais entre o planeta Terra e os Senhores do Sistema, como na primeira série nem tanto espacial quanto fora creditada pelos fans da  série Stargate SG-1. Nem tanto com foco no social, em missões de posição militar e questões civis como fora para com outra série de mesma franquia, quanto fora com Stargate Atlantis.

Podemos fazer uma correlação entre as séries "místicas" de Stargate, com aventuras em templos galácticos, guerra de Deuses e muito mais para com uma franquia que é clássica entre os admiradores de seriados espaciais, quanto com Jornadas nas Estrelas. Stargate SG-1 faz correlação para com o seriado clássico de 'Jornadas nas Estrelas - A Nova Geração', Stargate Atlantis faz correlação para com o seriado baseado em posições e questões citadinas para com 'Jornadas nas Estrelas - Deep Space Nine' e enfim, a série Stargate Universe cujo nome não é nada singelo e humilde, se correlaciona para com o seriado trekker de 'Jornadas nas Estrelas - Voyager', cuja nave USS Voyager se perde no quadrante gama, tanto quanto a Destino se perde em outras galáxias de um antigo experimento. Me desculpe, se faço relações entre as franquias Jornadas nas Estrelas para com Stargate, pois "nasci" nos seriados espaciais vendo o mundo trekker como exemplo de cultura do espaço.

Acompanho desde a primeira temporada de Stargate Universe, no canal SyFy Channel que exibe entre vários segmentos de ficção científica, uma dentre as quais que me liga neste canal que é Stargate Universe que tem exibição exclusiva e como novidades, creio ser importante acompanhar como cultura do espaço e acervo, este novo seriado cuja importância que me faz "segui-lo" é que finalmente consegue romper com o paradigma a lá 'Jornadas nas Estrelas' com o foco no técnico, e consegue dentre vários aspectos trazer uma nova concepção técnica integrada para com a mística típica dos seriados Stargate. Além de um visual novo, arrojado e revolucionário digamos para com os seriados espaciais, traz uma nova formulação da trama baseado em segredos, tensões sociais e conflitos autênticos dentro da nave Destino em vez de no habitual foco no técnico das naves espaciais, no políticos nas formações sociais das civilizações galácticas e espaciais, bem como em crises de paradigma científicos como é com Star Trek.

Considero de vital importância a área cultural de seriados espaciais e os interessados em cultura de espaço, adentrar nesse seriados e promover sob o solo brasileiro, tornando-o conhecido para dar um novo re-impulso para a cultura de espaço dos seriados espaciais. Além do que este seriado em específico, traz sérios ensinamentos sobre várias coisas de nossas vidas diárias aqui na Terra mesmo e para saber mais acompanhem no canal Syfy Channel, ou acompanhe o seriado aqui mesmo no blog principal da plataforma FeGa.

[FeGa Cultura] Educação crítica, na tensão dialética

A educação é dentre várias características, dentre as quais é uma tensão dialética entre de um lado o campo simbólico pessoal como as atividades culturais e por outro o aspecto social, desse processo da educação crítica. Para podermos entender a educação crítica, no contexto apropriado, precisamos entender esta tensão dialética que considero como a característica mais essencial da educação, a dialética é em linhas gerais um movimento do pensar que se caracteriza de uma tese que encontra necessariamente uma antítese e sua integração se dá na síntese que esta se transforma de novo em uma tese reiniciando o ciclo de forma permanente e contínua.  Nesse contexto fora construída na história do pensamento filosófico com uma contradição fundamental no processo de entendimento. Na qual o ser-tese se encontra no processo do pensar no movimento dialético e na história entendo que o ser-tese se constituiu na metafísica ocidental-européia, na fase pré-socrática abrange o conjunto das reflexões filosóficas desenvolvidas desde Tales de Mileto (623-546 a.C.) até Sócrates (468-399 a.C.) Partir do filósofo Parmênides que estruturou o Ser nas características “O ser é, o não-ser não é”. O ser-tese da educação é a atividade cultural e social, cuja antítese com suas características de ‘não-ser não é’, é justamente a ausência no campo da educação de suas atividades culturais e sociais.

Nessa questão da educação ser uma tensão dialética, encontramos uma situação crítica da educação como atividade cultural e social. De acordo com a perspectiva história em que contextualizamos a educação na fase pré-socrática, como um breve exemplo da dialética aplicada no caso da filosofia, pois nessa tensão dialética uma talvez ausência do método socrático, de se pensarem-se os meios pelos quais a educação crítica possa se desenvolver. Pelos quais nas atividades culturais e sociais entendo a educação, nos aspectos culturais da atividade educacional se relaciona com os aspectos sociais, pois antes de um projeto cultural a educação se faz e se realiza nos meios sociais, nesta tensão dialética constituindo um “motor” pelo qual a cultura se contextualiza no social, enquanto que o social se desenvolve a partir da cultura, pois a cultura sempre advém de alguém e não na sociedade. Este vínculo entre as atividades culturais com relação ao campo simbólico do jovem, como Sócrates que estruturou sua filosofia partindo de si, pois nunca encontramos a sociedade produzindo conhecimentos, como no exemplo livresco. Todos os livros tem autores, não a sociedade que advém inscrita como autora e no máximo como coautora pelas influências do meio social. Se transformando em que entendo nessa relação dialética as comunidades por quais há esta atividade cultural e social da educação. A educação é uma estratégia vital nas comunidades pois ela se relaciona diretamente com as pessoas que vivem nas comunidades.

Além de todas essas abstrações de cunho filosófico, esses ires e vires da tensão dialética revela-se muito mais profundo que é o campo simbólico, de cunho filosófico e racional. Não é “pura e simples” inovação mas sobretudo cria-se com o advento dentro dos processos filosófico e educacionais de um movimento de vir a ser das crianças no processo educacional ocorre o desenvolvimento do campo simbólico, entendido como o fundamento das atividades culturais. Desde os primeiros momentos do processo educacional, até este desenvolvimento do campo simbólico, dentro do processo educacional há um processo dialético entre o campo simbólico, que é caracterizado pelas primeiras orientações, primeiros nortes e primeiras impressões que a criança em seus primeiros momentos. Nos primeiros momentos do processo  educacional,  constituí símbolos, que é carregado de emoções tantos negativas quanto positivas com relação, tanto ao meio social em que a criança se encontra e quanto ao seu campo simbólico. De acordo com o pensamento de Heráclito de Éfeso, esse movimento constante transforma esses valores simbólicos, transforma as relações com as quais a criança se relaciona no meio social e do impacto com que outras pessoas nem sempre crianças, nem sempre adultas, nem sempre jovens irão ter com esse campo simbólico.

Esse fundamento das atividades culturais, que se estabelece dentro do campo simbólico, contextualizada no meio social contextualizada pela tensão dialética. Por um lado esse campo semântico constituído de símbolos, de orientações que se vão desenvolvendo pelos processos educacionais e por contra parte esta contextualização muitas vezes negativas com relação ao campo simbólico, é a função da pedagogia a orientação dessa tensão dialética no desenvolvimento e formação da personalidade. Nesse caso a personalidade aqui assumida não como a personalização da educação, em um ou outro pensador, em um ou outra escola. Sobretudo pela personalidade com que o jovem aprendiz, vai se desenvolvendo enquanto vida pessoal, esta negatividade com relação para com a personalidade se dá pela falta de uma consciência social da sociedade, sociedade não muitas vezes quer dizer de uma consciência social. Que aliena o jovem aprendiz e suas atividades culturais, dentro de um campo simbólico, no mais das vezes próprias enquanto formulações e concepções, para dentro de um paradigma social que não compreende e que não entende o negando de suas particularidades próprias. Essa negação das particularidades próprias é a antítese do ser social do jovem.

Esse motor crítico desta tensão dialética, dialética entre o campo simbólico do jovem e o meio social ao qual este se encontra, motor devido ao movimento incessante de superação das atividades culturais frente aos aspectos sociais, e da sociedade frente para com as atividades culturais. Dentro de um processo crítico, sendo a essência da educação aqui assumida como um campo aberto não dogmatizado em escolas críticas, desconstrutivista, pioneira e etc, universidades e centros culturais. Como tudo aquilo com o que essa tensão dialética se expressa desta relação entre a personalidade do campo simbólico, e a vida social, a vida social. E a educação perpassa uma história desde o advento da Revolução Francesa, que advém  como a necessidade da formatação das personalidades dentro dos paradigmas racionalistas, do humanismo iluminista e dos princípios liberais como ‘fraternidade, igualdade e liberdade’. Mas o absurdo dentro do processo histórico da educação, que é necessário uma concepção crítica, fora seu fechamento frente ás novidades culturais, aos questionamentos e dentro de uma serventia aos interesses do status quo. Portanto negando a personalidade jovem, assim pensa num contexto alternativo, mais crítico e revolucionário, Karl Marx com relação para com a alienação como todo aquele trabalho assalariado, com o qual o que produzimos e deixamos de produzir, e as riquezas produzidas não irão retornar para a classe trabalhadora como se dá na justiça social, apenas a servir os interesses da burguesia.

Dentro do entendimento marxista, da qual há dentre várias classes sociais que se constituíram na história como na antiguidade entre os escravos e patrícios, na medieval entre a sacerdotal e a dos camponeses, e na sociedade moderna e contemporânea, duas das que são a classe burguesa e a classe operária. Na qual há uma luta de classe, não tornando o assunto da educação tendo como seu motor a tensão dialética, um fenômeno estritamente economicista ou simplesmente de viés político. Penso ser que a classe burguesa serviu dos interesses de uma educação mais conservadora e tradicional, apenas para lhe garantir o seu status quo, enquanto que o produto assalariado seria uma educação libertária contrária aos interesses da classe burguesa. Nos valores burgueses da igualdade entre as pessoas e com fraternidade, esses três princípios são criticáveis na questão da educação. Não existe de fato a liberdade no capitalismo, pois o capitalismo possui em sua natureza uma característica de exploração e opressão da sociedade, e no caso jovem através dos processos educacionais, igualdade não há enquanto o capital está nas mãos da classe burguesa e não é distribuído na sociedade e muito pouco se faz na rede escolar pública, enquanto que a classe operária vive em misérias e oprimidas e dando um passo atrás, encontramos uma situação em que se há duas classes sociais nas sociedades contemporâneas quer dizer que não são no mínimo iguais. 
Muito menos de mesma essência já decaindo por terra a segunda característica da educação burguesa e por fim das três características das sociedades capitalistas encontramos a fraternidade. Sim clamam por fraternidade, mas tudo o que encontram são competições por lucros, por status quo e também pela vontade de potência da classe burguesa.

Dentro dessa perspectiva, esse processo e esse paradigma vigente nas sociedades contemporâneas oprimem a personalidade do jovem aprendiz.  Por outro lado explora para o mercado de trabalho esse mesmo jovem aprendiz alienando-o de si mesmo, do meio social em que se encontra aos poucos diluindo e desfazendo esse campo simbólico que o constrói como personalidade, com o orienta e norteia na sua personalidade em prol mais da vida social do que a personalidade pessoal, dessa tensão dialética e desse motor é que constitui a educação tradicional e conservadora.  Portanto, dentro de todas essas considerações a educação se faz na tensão dialética entre o campo simbólico como personalidade jovem, que deve ser valorizada e deve ser promovida na sociedade e não pelo contrário, com a exploração e opressão do jovem, como simples reprodutor do mercado de trabalho, sem cultura e sem sociabilidade que deve ser levado a sério na questão jovem.


[FeGa] Reconhecimento do Inversismo

O Fernando Gaebler, vulgo FeGa. Agradeço o reconhecimento de minha participação na cultura Inversista, nossas metas da reconstrução da cultura jovem, de valores jovens como independência, cultura e protagonismo infanto-juvenil bem como um meio de transmissão de conhecimentos jovens, se dão mutuamente entre as mídias FeGa e a cultura Inversista. Sinto-me honrado de participar de uma nobre cultura, jovem porém nobre que se propõe a tão grandiosa meta, nas lutas da juventude e bem como de seu avançado processo de nascimento. O Inversismo, creio eu tem muito a ver dentro do contexto ao qual milito enquanto movimentos sociais, luto enquanto projeto de vida, reconheço enquanto cultura jovem e na tentativa de se afirmar jovem.


Dentre esse contexto, agradeço profundamente ao Blue por ter me ajudado a rever conceitos, na ajuda que está me oferecendo para a inclusão FeGa dentro do movimento inversista, tanto quanto na assistência que posso prover enquanto "experimentado" no processo de militância cultural, quanto no prover idéias e possíveis projetos a serem realizados dentro dos princípios inversistas e fegüistas, bem como quanto na grandiosa e valiosa ajuda no meu processo de formação tanto quanto jovem de 23 anos, tanto quanto filósofo amador da qual represento. Filósofo amador, pois ainda sou nascente igual ao qual o inversismo é nascente, tanto em relação na web com 1 ano de vida, quanto na vida pessoal para além do ambiente virtual e digital.


Simples, não! Complexo, tampouco! Quem sabe o que a providência pode legar, quem sabe quanto o destino preservou na minha participação e ousadia de me dizer, sou novo inversista! Havia pensado antes de descobrir, perceber e ser iniciado pelo Blue o que haveria de ser denominado Inversismo, Não! Esta espontaneidade e este simplesmente acontecer, nessa complexidade da vida, esses devires e esses acontecer na presença é o que há de mais valioso, mais vale uma militancia nova e inesperada com um mundo de encanto do que algo planejado e artificial. Agradeço a todos os inversistas, de meu singelo nascer novo inversista.

FeGa apóia os Inversistas!